Conteúdos

 

 

 

 

 

 

Home > Conteúdos

MARKETING É O CÉREBRO DA EMPRESA
20/01/2011

Cerca de 350 pessoas acompanharam a divulgação da pesquisa ‘Visão de Marketing’, na noite desta terça-feira, 18, na sede da Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Brasil (ADVB). O estudo, realizado em parceria com a Reali Estratégia & Marketing, ouviu, pessoalmente, 11 presidentes e CEO’s das principais empresas do Estado.
Questionados se “o Marketing fosse um órgão do corpo humano. Qual seria?”, a maioria dos CEOs respondeu o cérebro porque “conecta os discursos à ação.” Como desafio, os executivos apontaram que o mais difícil ainda é superar as expectativas do cliente e engajar os colaboradores no processo de compra e venda. Conforme a pesquisa, os profissionais de Marketing precisam imprimir mais simplicidade às ações e estar o mais próximo possível do consumidor.
A pesquisa analisou ainda os ramos da indústria, de serviços e do varejo, em diversos segmentos: alimentício, bebidas, construção civil, mídia e comunicação, saúde, siderurgia, varejo de eletroeletrônicos, entre outros. Os executivos responderam a perguntas como a relevância, os desafios e o papel do marketing diante do atual contexto mercadológico e nas suas respectivas organizações. Entre os apontamentos que mais se destacaram estão questões como ‘o que fazer para atingir o público da classe C?’, ‘como utilizar as novas tecnologias a favor do marketing?’ e ‘como fazer mais com menos recursos?’.
Após a apresentação do estudo, os convidados acompanharam um bate-papo entre Arthur Bender, diretor de Planejamento da Selling Outlier Thinking e da Key Jump, e autor do best seller ‘Personal Branding – Construindo Sua Marca Pessoal’; Thiago Baisch, diretor comercial de Marketing e Vendas da Lojas Colombo; e Felipe Goron, diretor de Planejamento e Marketing do Grupo RBS. O encontro foi mediado pelo presidente da ADVB-RS, Daniel Santoro.
Os executivos debateram o tema ‘Marketing estratégico X Marketing tático - o que presidentes e CEO’s esperam dos Gestores de Marketing’. Para Arthur Bender, o marqueteiro está pensando mais em comunicação e propaganda e se distanciando do marketing estratégico, o que, segundo ele, dificulta o diálogo com o CEOs. Thiago Baisch, da Lojas Colombo, destacou que os profissionais precisam sair da posição de vítimas e partir para a ação. “Temos que diminuir o espaço entre o que é esperado e o que é entregue”. Segundo o executivo, os marqueteiros devem acompanhar o que está acontecendo na política e na economia do país para conseguir analisar os cenários de uma forma mais estratégica. Na visão de Felipe Goron, é preciso mais investimentos em pesquisa. “Falta preparo, a tarefa do marketing é estar sempre na frente”, defendeu.
 
Clique aqui para conferir a pesquisa.
 
Texto extraído do site http://www.coletiva.net

 

Acessos ao site: 984832