Conteúdos

 

 

 

 

 

 

Home > Conteúdos

AGORA É QUE SÃO ELAS
19/01/2011

As mulheres sabem captar as reais necessidades dos consumidores e, assim, ganham um lugar de mais destaque nos espaços profissionais.

Por Antonio Carlos Pereira, www.administradores.com.br
 
Para se ter uma idéia, segundo um boletim do Observatório do Emprego e do Trabalho, divulgado recentemente, em outubro de 2010, a participação das mulheres no mercado de trabalho paulista, um dos maiores do país, aumentou de 45,2% para 68,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior.
Mesmo com a crescente entrada feminina nos espaços corporativos, o preconceito permanece grande e muitas empresas, por exemplo, ainda pagam salários menores às mulheres, embora estas ocupem cargos e desenvolvam atividades à altura dos homens. Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado na segunda semana de dezembro de 2010, revelou que a diferença salarial entre homens e mulheres no mercado de trabalho ainda é significativo. De acordo com o levantamento, do total da massa salarial das principais regiões metropolitanas, somente 40% corresponde à participação feminina.
Contudo, para o ano que começa, a expectativa é, sem dúvida, de maior evidência das mulheres nos mais variados setores. Para comprovar essa tendência, podemos pegar o exemplo mais direto, verificado na política nacional. Em 2011, o Brasil terá no governo a primeira presidente mulher da história. Além disso, o conjunto de ministros formado pela comandante eleita Dilma Rousseff será bem mais feminino, ao contrário do que ocorreu nos governos anteriores.
E o que significa essa presença mais intensa da mulher também nos ambientes de trabalho? Antes de tudo, representa um ganho enorme para as empresas em termos de criatividade e desenvoltura, algumas das características femininas. No varejo, por exemplo, as mulheres tendem a lidar de forma mais flexível com os diferentes perfis de consumidores. Isso não significa que elas são melhores vendedoras, mas, sim, desenvolvem uma maneira diferente de abordagem, o que proporciona uma relação mais próxima entre o vendedor e o cliente.
A integração entre os pensamentos distintos de homens e mulheres é um dos pontos fundamentais de uma empresa rumo ao sucesso. Nessa linha, com a crescente participação feminina nos projetos de uma organização, em 2011, a tendência é que tenhamos ambientes de trabalho mais colaborativos e ricos no sentido da diversidade. Com isso, as vantagens aumentam em todos os sentidos: os funcionários trabalham de forma integrada e cooperam mais entre si; a empresa ganha em eficiência, praticidade e, sobretudo, variedade de ideias; e os clientes recebem um produto ou serviço de mais qualidade.
Outro aspecto vantajoso em relação à entrada das mulheres no mercado é a diminuição da famosa "guerra dos sexos". Já foi o tempo em que os homens eram considerados, de forma preconceituosa, superiores às mulheres nos ambientes de trabalho. Antigamente, a tarefa feminina predominante era cuidar do lar e dos filhos. Felizmente, esse estereótipo criado historicamente vem sendo quebrado em boa parte das regiões brasileiras. Nas principais capitais, a participação da mulher no mercado de trabalho está cada vez maior e elas também começam a ocupar cargos semelhantes ou superiores aos dos homens.
Neste ano que começa, elas vêm com toda força. Determinação e versatilidade são algumas de suas principais armas. Por isso, você, empresário, invista na integração dos sexos opostos! Mulheres, aproveitem, pois mais do que nunca o momento é de vocês! Em 2011, vamos encarar os ambientes de trabalho, antes de tudo, como espaços de convivência, onde homens e mulheres atuam como iguais e, ao mesmo tempo, diferentes, cada um com suas características peculiares.

 

Acessos ao site: 941304