Conteúdos

 

 

 

 

 

 

Home > Conteúdos

Como identificar um psicopata no ambiente de trabalho
01/06/2014

Parece coisa de filme, mas eles existem e estão mais perto do que você imagina. Mas, como identificar um psicopata no ambiente de trabalho? É possível? A primeira coisa que você precisa saber é que eles são realmente muito sedutores e também são capazes de apunhalar pelas costas, tranquilamente. Contar mentiras premeditadas, arruinar os colegas mais poderosos, fraudar a contabilidade e eliminar provas para conseguir o que querem também fazem parte da lista de atributos. E fazem isso sem o menor pudor. Ética e respeito recebem um lugar incompreensível em sua conduta.

“Profissionais com traços de psicopatia se caracterizam por não aceitarem o não, não reconhecerem limites e muito menos sentirem culpa pelos seus atos. Características que podem ser equivocadamente privilegiadas pelas organizações que buscam resultados de curto prazo e que têm na rentabilidade seu maior valor”, comenta Luiz Fernando Garcia, CEO da empresa de treinamento Cogni-MGR.

Pesquisa realizada pela universidade British Columbia, desde 1991, apontou que os CEOs lideram o ranking da psicopatia. Enquanto as estatísticas apontam que 1% da população tem algum tipo de psicopatia, entre CEOs e altos executivos esse número pode chegar até a 16%.

Como identificar o psicopata nas organizações

A psicopatia é classificada na Psicologia como um Transtorno de Personalidade Antissocial, que se caracteriza por total falta de empatia. O psicopata é incapaz de perceber os sentimentos das pessoas à sua volta.

Ele é identificado, principalmente, pelas seguintes características, segundo o especialista:

Tem um encanto superficial – O psicopata tem alto poder de sedução e capacidade para manipular as pessoas no início de relacionamentos.

Mente sistematicamente – Mentir é uma “ferramenta de trabalho” do psicopata. A mentira alimenta a personalidade egocêntrica dele, que gosta de mostrar que é o melhor, o mais rico, que pode tudo.

Não sente afeto – Ele é indiferente ao sentimento dos que o rodeiam. Tem baixa inteligências emocional. Simplesmente não consegue perceber o que as pessoas à sua volta estão sentindo.

Não tem moral ou ética – Para o psicopata, não há ética e moral, mas sim necessidades e objetivos a serem alcançados.

É impulsivo – A falta de moralidade e de ética leva à tomada de decisão sem ponderar pessoas e coisas envolvidas.

É incorrigível – Como não tem moral ou sentimento de culpa, a mente do psicopata não perceber o “porquê” de corrigir seu comportamento.

É um hábil manipulador – Não mede esforços para mudar as aparências e trazer as pessoas para o seu lado nas mais adversas situações.

Não é social – Por ser excessivamente egocêntrico, tem dificuldade de se relacionar com as pessoas. O faz apenas quando há o interesse em benefício próprio.

Fonte: http://www.administradores.com.br

 

Acessos ao site: 963134