Conteúdos

 

 

 

 

 

 

Home > Conteúdos

O DIFÍCIL PROCESSO DE UMA ENTREVISTA DE EMPREGO
25/01/2010

Por Cláudio Moraes

Ano novo, vida nova, novas expectativas e possibilidade de emprego novo. Quem nunca fez promessas na virada do ano e lutou com afinco para realizá-las? A busca pela recolocação profissional nem sempre é tarefa fácil e simples de se alcançar, principalmente quando o profissional não está "relativamente preparado" para participar de um processo seletivo completo composto de várias etapas, por vezes complexas e muito cansativas, que "mexem" em toda uma estrutura psicológica e física do candidato.
Com a integração entre as economias e sociedades dos países, a tão falada globalização, estamos vivendo um momento marcado pela super valorização do trabalho. Possui valor na sociedade quem produz, quem está empregado. Parece ser meio paradoxal o exposto anteriormente, pensar que o trabalho e o emprego em si trarão para o indivíduo certa dignidade em relação ao grande percentual de profissionais já empregados.
Entretanto, o trabalho de recrutamento e seleção de pessoal, no que concerne a busca do profissional, do candidato que se adeque ao perfil, tanto técnico, quanto psicológico, é uma tarefa incrivelmente desafiadora e muito trabalhosa.
Em virtude desta procura por pessoas adequadas, faz-se necessário a realização de um processo eficaz de recrutamento e seleção.
Um processo seletivo se dá em diversas etapas. São elas: entrevistas técnicas e comportamentais, testes psicológicos, dinâmicas de grupo, testes específicos e até mesmo análises grafológicas, que servem como mais um instrumento para se conhecer o candidato.
Para obter sucesso no decorrer desse processo, é indispensável o autoconhecimento, postura formal / profissional e não passar informações falsas.
É importante fazer uma reflexão sobre suas competências técnicas, como formação acadêmica, cargos e especializações, entre outros.
A grande maioria das perguntas realizadas em uma entrevista de seleção tem o objetivo de conhecer as características pessoais, as realizações do candidato, bem como os seus planos para o futuro. Algumas respostas podem ser reveladoras. A empresa vai querer saber porque o candidato é ideal e onde pode ser útil para ela.
Entretanto, quando se pensa em sucesso em um processo de seleção, pensa-se no êxito de uma grande e determinante etapa, mas é bom lembrar que ela não termina por aqui. A saga continua em vencer o período curto de experiência, adquirindo um sólido conhecimento profissional, aprimorando-se tecnicamente, buscando sempre acompanhar as novas tendências na sua área de atuação. É o difícil caminho do dia a dia da vida.
* Cláudio Moraes é diretor executivo da D"Moraes Recursos Humanos.

Texto extraído do site: www.administradores.com.br

 

Acessos ao site: 963366