Conteúdos

 

 

 

 

 

 

Home > Conteúdos

Motivação no trabalho: reavalie seus objetivos e comece bem a semana
29/10/2012

Motivação no trabalho: reavalie seus objetivos e comece bem a semana
Por Karina Costa

Você sempre começa uma semana de trabalho desmotivado? Pode ser que seus objetivos não estejam alinhados com os da empresa em que trabalha, segundo especialistas.
Se você não tem o hábito de avaliar seus objetivos e metas, talvez seja a hora de fazer esse exercício e descobrir por que está começando a semana com o 'pé esquerdo'. As pistas são dadas pelo coaching Carloz Cruz e pelo professor e pesquisador na área de Neurociência do Comportamento, Dr. Jô Furlan.

Encontre suas motivações
Jô Furlan: 'Todos nós precisamos descobrir por que razão vivemos. Quais são os motivos que nos levam a fazer qualquer coisa. Transferindo isso para o mundo corporativo, pergunte a si mesmo: para que eu trabalho? O ideal é que quanto mais seu trabalho ajude você a sair de um ponto A para um ponto B, ou seja, de onde está para onde deseja ir, melhor. Isso quer dizer que você está enxergando o trabalho como uma ferramenta de realização de sonhos e nós, muitas vezes, esquecemos de avaliar isso e vamos no automático. Essa avaliação reflete na empresa, pois motivação gera comprometimento que gera resultados', explica.

Alinhe objetivos
Carlos Cruz: 'A primeira coisa é ter claro seu objetivo profissional e alinhar com suas metas pessoais. Dependendo do momento de vida, algumas coisas vão motivar mais do que outras. Tem momentos em que buscamos muito mais realização. Em outros, nosso foco é por uma necessidade de segurança financeira. Então, se está desmotivado, repense seus objetivos. Isso ajudará você a estar preparado para encontrar algo que goste de fazer', aconselha o especialista.
Jô Furlan: 'Transforme sua motivação em um sonho, um desejo. Depois, torne isso mais concreto, estabeleça os objetivos para alcançar esses sonhos e metas, que é quando você quer atingir seu desejo. Esse exercício de construir um planejamento estratégico eu chamo de 'SOM da Vida” (Sonho, Objetivo e Meta) e as pessoas precisam experimentar isso. Quem não sabe o que procura não reconhece quando acha. Se a pessoa está focada em atingir seus sonhos vai estar quase ansiosa para começar a semana, pois vai trabalhar mais um dia para realizá-los', destaca.

Não associe trabalho a algo negativo
Carlos Cruz: 'O grande desafio é o que significa o trabalho para algumas pessoas. Muita gente associa trabalho a algo duro. Muito provavelmente a pessoa não deve gostar do que está fazendo ou não aprendeu a gostar do que tem que fazer e isso é um grande desafio. Não dá para sempre fazer o que deseja, então, cada um precisa arrumar uma forma de aprender a gostar do que tem que fazer naquele determinado momento e se aproveitar disso para desenvolver novas habilidade e aprendizados', avalia.

Pense nas metas do dia a dia de trabalho como possibilidade de crescimento
Carlos Cruz: 'Comece a semana pensando nas metas que você precisa atingir para obter resultados. E que esse não seja apenas um movimento para cumprir metas por cumprir, mas que se torne uma possibilidade de alçar uma posição melhor no trabalho, construir uma carreira realizando-se pessoalmente e, principalmente, fazendo o que gosta', ressalta o especialista.

A desmotivação é um problema seu
Carlos Cruz: 'Não culpe o chefe por sua desmotivação. Se precisa continuar nesse trabalho, aprenda a lidar com seu superior e com a cultura da empresa para apresentar um resultado melhor. A dica é não se manter passivo e nem colocar na mão de outros esse problema', aponta.
Jô Furlan: 'Motivação tem mais a ver com funcionário do que com o chefe. O superior pode até dar razões para o funcionário estar motivado, mas essas razões vão passar necessariamente pelos objetivos da empresa e não pelos objetivos pessoais do empregado. Isso, porém, não é motivo para fazer tudo de qualquer jeito. Você precisa continuar comprometido a gerar resultados. É assim ou o chefe pode mandar você embora, porque um funcionário desmotivado interfere na produtividade da empresa e de sua própria vida. Por outro lado, apesar de doloroso, ser mandando embora pode impulsionar você a encontrar novos caminhos', avalia.

Se mantenha ativo
Carlos Cruz: 'No momento em que a pessoa sente desmotivação, pode significar que objetivos profissionais e metas pessoais não estejam mais alinhados. Se a pessoa não entendeu e não sabe lidar com isso, fica desmotivada mesmo. De qualquer forma, não é hora de relaxar. Faça seu melhor, nada de estagnar. Você pode estar motivado por gostar do trabalho, mas insatisfeito com o que ganha. Então, o desafio nesse momento é se manter proativo para fazer o seu melhor e justificar seus resultados para pedir aumento. Se ainda assim ninguém reconhecer seu esforço, não tem outra alternativa: busque novas oportunidades', aconselha Cruz.
Jô Furlan: 'Não existe tempo perdido. Enquanto estamos vivos podemos mudar. E a melhor forma de recuperar isso é começar a fazer agora ao invés de se ressentir e lamentar sobre o que poderia ter feito. Com certeza o profissional passou por coisas boas e é nisso que tem que focar para não gerar um estado limitador no trabalho. Você precisa estar motivado a todo o momento, pois não controla os acontecimentos, inclusive rupturas profissionais. A motivação é uma fonte de energia, o combustível para não estagnar. Sem ela, a pessoa não vai a lugar algum', opina.

Gere pensamentos positivos
Jô Furlan: 'Não existem verdades absolutas, existem crenças em que acreditamos, que nos dão poder, e outras que nos destroem, nos limitam. Então esqueça o 'nunca vai dar certo', 'não serve', 'não funciona para mim'. Gere um estado de humor construtivo e experimente emoções saudáveis', ensina.

Atitudes saudáveis
Carlos Cruz: 'Descansar e repor as energias no final de semana nem sempre tem a ver com começar bem na segunda-feira. Tem pessoas que ficam 'pilhadas' pensando no trabalho já no domingo, ao passo que outras conseguem relaxar e sair para beber, jantar ou fazer qualquer outra atividade no final da folga. Claro, se alimentar bem e praticar exercícios são importantes para o bem-estar. Mas o que realmente importa é a maneira como a pessoa encara o trabalho - como uma obrigação ou como uma forma de realização', acredita o especialista.


Repense sua ideia de qualidade de vida
Carlos Cruz: 'Muitas pessoas olham para suas atividades de trabalho como algo positivo, enxergam como um passo na carreira e para satisfação pessoal, isso é um movimento ascendente muito importante. Afinal, repense: estar bem não é só naquele momento à beira mar tomando água de coco. Qualidade de vida é o quanto temos momentos memoráveis em nossas vidas e esses momentos podem acontecer no trabalho também. E é nesse ambiente, afinal de contas, que as pessoas passam a maior parte de seu tempo'

Fonte: http://estilo.br.msn.com/tempodemulher
 

 

Acessos ao site: 984767