Conteúdos

 

 

 

 

 

 

Home > Conteúdos

Roupa de reunião: o visual certo para situações tensas ou leves
24/09/2012

Ana Vaz
 
Para cada tipo de reunião – ou ocasião – existe um visual que pode contribuir positivamente ou negativamente para o seu desempenho, uma vez que você será “lido” e muito provavelmente tratado de acordo com essa leitura (sim, o mundo é cruel!).  Como boa parte de nossa percepção sobre o mundo e os que nos cercam é afetada fortemente pela visão, usar a roupa como uma ferramenta de comunicação não-verbal, neste e em outros momentos, pode trazer vantagem competitiva. Cores e formas comunicam por isso devemos pensar nelas na hora escolher o que vestir. Acertar na escolha pode ajudar a navegar mais tranquilamente por águas às vezes agitadas. Confira agora sugestões para dois tipos muito comuns de reuniões.
 
1) Reuniões difíceis e/ou com temas negativos (com seus chefes, clientes, pares, etc.): o clima vai ser tenso e você pode se proteger e comunicar que entende essa tensão vestindo-se de forma mais sóbria e reservada, gerando até uma barreira de autoproteção.
 
Opte por peças com poucas texturas, em tecidos mais lisos e estruturados – estas são as formas que ajudarão você a se proteger e a se manter discreto. Esqueça as estampas e vista-se com lisos ou linhas retas bem discretas (riscas-de-giz, listras bem fininhas, quadriculados miúdos). Troque o tecido molinho pelo mais rígido – pode optar por camisas, blazers, calças ou saias que formem uma armadura para você e não que tenham sensorial e/ou aparência de pijama.
 
Pense em cores sóbrias e preferencialmente escuras. Se você trabalha de jeans e camiseta, e sua empresa é ultra-casual, considere neste dia trocar seu jeans claro por um mais escuro, e a camiseta com estampa por uma camisa lisa (ou de riscas) em tons como marinho, grafite ou verde militar.
 
Se seu ambiente de trabalho já é menos casual e não permite o jeans, considere em usar tons mais escuros no visual todo, ou se usar uma camisa/blusa mais clara, coordená-la a um blazer/jaqueta de cor escura. Lembre-se que cores mais escuras reforçam sua maturidade e dão peso ao seu visual. Evite as cores muito vivas e acesas, que emprestam criatividade à sua imagem mas também dão uma dose de jovialidade e irreverência que neste momento pode ser lida como infantilidade ou desconexão com os problemas em questão.
  
2) Reuniões de aproximação ou com temas leves (busca de entrosamento entre os participantes): essas reuniões são pouco ou nada tensas e você pode mostrar o quão acessível está sem se descuidar da imagem de profissional capaz.
 
Aqui vale trazer formas mais arredondadas e menos rígidas que as sugeridas anteriormente. Golas de blazers, casacos e camisas podem ser menos pontiagudos e retos, os tecidos podem ser um pouco mais macios, mas ainda estruturados – uma forma de conseguir este resultado é trazer textura aos tecidos mais lisos, ou padronagens bem miúdas e discretas que simulem texturas (o xadrez príncipe de Gales, o olho de perdiz, a rica-de-giz pouco marcada, entre outros).
 
É possível trazer cores mais leves  (troque o preto pelo cinza, vinho ou cáqui) e até mais alegrinhas, mas evite o predomínio das cores vivas, que distraem e às vezes perturbam quem está com você naquele momento – concentre cores vivas em detalhes. Esta dica sobre evitar as cores vivas vale também para aquelas reuniões que você vai conduzir: como estimulam o cérebro, podem tirar a atenção do seu discurso, e você terá mais trabalho para conseguir se comunicar de forma mais assertiva.

 

Acessos ao site: 963233